REGRESSOS

Tawfiq Zayyad I Que lágrimas traz Esta vento qua sobra do oriente Carregado de clamores dos meus ausentes Estrangulado de saudade Brutal As notas nuas Que saturam a...

48 0
48 0

Tawfiq Zayyad
I
Que lágrimas traz
Esta vento qua sobra do oriente
Carregado de clamores dos meus ausentes
Estrangulado de saudade
Brutal
As notas nuas
Que saturam a terra e o horizonte
Que drenam o desespero das planícies
O cheiro do orvalho, do sangue, da escravidão
Em minha cara, em minha garganta
Que lágrimas traz
Este vento que sopra do oriente

II
Chamo-os
Dou-lhes as mãos
Beijo a terra sob suas sandálias
E digo: minha vida ihes pertence
E lhes ofereço
A claridade de meus olhos
E lhes dou
O calor do meu coração
pois o drama que vivo
é minha porção de sua tragédia
chamo-os
dou-lhes as mãos

Eu
Nada neguei à minha pátria
E não baixei a cabeça
Me levantei diante do opressor
Órfão, despojado, pés descalços
Levei meu sangue na palma de minhas mãos
Não pus minha bandeira a meio pau
E protegi o capim
Na tumba de meus antepassados
Chamo-os
Dou-lhes as mãos

In this article

Join the Conversation