PARTO

Fadwa Toqan

O vento arrasta as sementes
E nossa terra treme, na noite, com as dores do parto

O carrasco engana-se
Repetindo para ele mesmo a história da incapacidade
A história das ruínas e os escombros

Ó h nossa jovem manhã! Conte você ao carrasco
Como são as dores do parto
Conte a ele como nascem as margaridas
Da dor da terra
E como a manha se ergue
Das rosas de sangue das feridas.

Deixe um comentário