CARTA ÀS CRIANÇAS DA MARGEM ORIENTAL

Fadwa Toqan

Queridas crianças
Do outro lado do rio
Queridas crianças
Tenho para vocês
Muitas histórias
Diferentes de Simbad o Marujo
Diferentes de O Gênio é o Pescador
Da de Qamar Azzamane e a Princesa
Tenho para vocês
Novas histórias
Mas temo que ao contar-lhes as peripécias
Afogue a luz do universo de vocês
Turve a paz e a serenidade
Da ilha da inocência
Temos pelo pequeno mundo de vocês
Histórias de encarcerados e carcereiros
Histórias de nazistas e nazismo
Em nossa pátria
São tristes
E fazem as crianças envelhecerem
De terror

Não perguntem quando e como chegará ao fim
A história da dispersão e da privação
Porque hoje não entenderiam a resposta
E quando crescerem
Minhas queridas crianças
A experiência ensinará vocês
Nassa dia, carregarão o fardo como nós
E cumprirão sua parte
Na epopéia da luta
É longa nossa história
Longa
A epopéia da luta
Nesse dia
Ó tesouro descoberto
Vocês saberão quando e como voltaremos a ver os
exiliados
E como acabará
A história da dispersão
E da privação

Deixe um comentário