Preso político chama por resistência, e um fim à coordenação de segurança e o corte de todos os laços com Israel Reviewed by Momizat on . Fontes de mídia estão relatando que  o preso da Fatah  o líder  Marwan Al-Barghouti apelou à liderança palestina para acabar com todas as formas de coordenação Fontes de mídia estão relatando que  o preso da Fatah  o líder  Marwan Al-Barghouti apelou à liderança palestina para acabar com todas as formas de coordenação Rating: 0

Preso político chama por resistência, e um fim à coordenação de segurança e o corte de todos os laços com Israel

Fontes de mídia estão relatando que  o preso da Fatah  o líder  Marwan Al-Barghouti apelou à liderança palestina para acabar com todas as formas de coordenação económica e de  segurança com Israel. Em uma carta escrita da prisão de Israel Hadarim, onde ele está cumprindo uma sentença de prisão perpétua, Al-Barghouti, disse, “Eu chamo a Autoridade Nacional para parar todas as formas de coordenação económica e de segurança com a ocupação [israelense], porque o trabalho do serviços de segurança palestinos é fornecer segurança e proteção para os cidadãos palestinos, não para proteger a ocupação “. Ele disse que a liderança palestina deve manter a sua decisão de buscar a libertação de todos os detidos, o reconhecimento das fronteiras de 1967 e a paralisação de atividades de assentamento como condições para a retomada de todas as negociações políticas.
Ele também pediu resistência e  esforços  político / diplomático que devem ser combinados. “A ilusão de que a ocupação pode ser encerrada por meio de negociações só devem parar”, escreveu ele. “Resistência e diplomacia devem trabalhar juntos.” 
Além disso, Al-Barghouti, disse que os palestinos devem enfatizar o direito absoluto de lutar contra a ocupação por todos os meios, usando a forma mais adequada para cada fase: “A resistência popular, nesta fase, serve o nosso povo.”
A declaração foi emitida pelo Al-Barghouti, no décimo aniversário de sua prisão.Chamando para uma nova onda de resistência popular, ele disse que “todos os laços com Israel devem ser cortados”. Isso, acredito, servirá à causa palestina nesta fase. “Deveria haver um boicote completo oficial e popular aos  produtos  e bens israelenses “, escreveu Al-Barghouti. “A Autoridade deve pedir sanções contra Israel, um boicote político, econômico e diplomático para isolar o estado completamente.” A resistência popular e uma rejeição de toda a “normalização” com a ocupação deve ser promovida, acrescentou.

Jailed politician calls for resistance, an end to security coordination and the cutting of all ties with Israel

Media sources are reporting that jailed Fatah leader Marwan Al-Barghouti has called on the Palestinian leadership to end all forms of economic and security coordination with Israel. In a letter written from Israel’s Hadarim Prison, where he is serving a life sentence, Al-Barghouti said, “I call on the National Authority to stop all forms of economic and security coordination with the [Israeli] occupation, because the job of the Palestinian security services is to provide security and protection for the Palestinian citizens, not to protect the occupation.” He said that the Palestinian leadership should stick to its decision to seek the release of all detainees, recognition of the 1967 borders and the halt of settlement activities as conditions for the resumption of any political negotiations.

He also called for resistance and political/diplomatic efforts to be combined. “The illusion that the occupation can be ended through negotiations alone must stop,” he wrote. “Resistance and diplomacy must work together.” Moreover, Al-Barghouti said, the Palestinians must emphasise their absolute right in the fight against the occupation by all means, using the most appropriate form for each phase: “The popular resistance, at this stage, serves our people.”

The statement was issued by Al-Barghouti on the tenth anniversary of his arrest. Calling for a new wave of popular resistance, he said that “all ties with Israel should be cut”. This, he believes, will serve the Palestinian cause at this stage. “There should be a complete official and popular boycott of Israeli products and goods,” wrote Al-Barghouti. “The Authority should call for sanctions against Israel; a political, economic and diplomatic boycott to isolate the state completely.” Popular resistance and a rejection of all “normalisation” with the occupation should be promoted, he added.

Deixe um comentário

Você deve ser logged em para postar um comentário.

Voltar para o topo