Para vice Maduro, presidente Chávez foi atacado Reviewed by Momizat on . Vice-presidente anunciou ainda expulsão de americano acusado de "desestabilizar" país O vice-presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, reafirmou as acusações de Vice-presidente anunciou ainda expulsão de americano acusado de "desestabilizar" país O vice-presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, reafirmou as acusações de Rating: 0

Para vice Maduro, presidente Chávez foi atacado

Vice-presidente anunciou ainda expulsão de americano acusado de “desestabilizar” país

O vice-presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, reafirmou as acusações de uma “conspiração” contra “o povo venezuelano” ao denunciar a chance de o presidente Hugo Chávez ter sido diretamente “atacado”. As afirmações foram feitas nesta terça-feira (05) em um longo anúncio público na televisão nacional venezuelana após um encontro da cúpula político-militar do governo de Caracas em meio à incerteza sobre Chávez, internado em Caracas em luta contra o câncer.

“Estamos certo de que o comandante Chávez foi atacado com esta enfermidade”, afirmou Maduro. “Já temos pistas, e chegará o momento de desenvolver uma investigação (sobre este ataque). (…) Chegará o momento da história em que se constituirá uma comissão científica que confirmará que Chávez foi atacado”, disse o vice-presidente, comparando o caso de Chávez ao do líder palestino Yasser Arafat, morto em 2004.

Vice-presidente da Venezuela denuncia ataque que será analisado por comissão científicaComo parte das medidas tomadas pela Caracas chavista contra a “conspiração”, Maduro anunciou a expulsão de um funcionário diplomático americano que trabalharai em prol da “desestabilização político-militar” da Venezuela. “David de Mónaco, acusado de propor projetos desestabilizadores, é expulso do país“, afirmou Maduro, que durante a permanência de Chávez em Cuba assumiu o posto de presidente interino.

O anúncio de Maduro foi precedido de uma reunião da cúpula político-militar governista venezuelana no Palácio de Miraflores, sede do governo em Caracas. Maduro reforçou que o país vive “dias muito difíceis” devido à saúde de Chávez, mas não deu novos detalhes sobre a situação do presidente. Ontem, o ministro de Comunicação eInformação, Ernesto Villegas, comunicou o recrudescimento da saúde de Chávez, que enfrenta uma nova e grave crise respiratória.

Hugo Chávez, reeleito para um inédito quarto mandato ao derrotar Henrique Capriles em outubro de 2012, viajou às pressas para Cuba em dezembro do ano passado após anunciar que ainda lutava contra o câncer do qual havia se declarado meses antes. O líder bolivariano permaneceu 2 meses e uma semana em Havana, onde foi submetido à quarta cirurgia contra a doença no dia 11 de dezembro. Ele retornou a Caracas “por vontade própria para prosseguir com o tratamento” no dia 18 de fevereiro, segundo afirma a versão governista.

Ele ainda não foi visto em público ou teve imagens ou palavras publicadas desde seu retorno à Venezuela. Desde a partida à ilha comunista no final do ano passado, somente três fotografias de Chávez foram divulgadas. Nela, ele aparece ao lado de suas filhas, deitado em um leito hospitalar em Havana. Maduro afirma que, apesar das dificuldades, Chávez segue governando a Venezuela.

Deixe um comentário

Você deve ser logged em para postar um comentário.

Voltar para o topo