judeus anti sionistas Reviewed by Momizat on . judeus anti sionistas Jornal The Guardian, Londres Em maio, organizações judias estarão comemorando o sexagésimo Aniversário de fundação do estado de Israel. Is judeus anti sionistas Jornal The Guardian, Londres Em maio, organizações judias estarão comemorando o sexagésimo Aniversário de fundação do estado de Israel. Is Rating: 0

judeus anti sionistas

judeus anti sionistas

Jornal The Guardian, Londres

Em maio, organizações judias estarão comemorando o sexagésimo Aniversário de fundação do estado de Israel. Isto é compreensível diante do contexto de centenas de anos de perseguição, culminando no Holocausto. Porém, nós somos judeus que não estarão celebrando.

Certamente agora é tempo de conhecer a narrativa de outros; o preço pago por outras

pessoas pelo anti-semitismo europeu e pela política genocida de Hitler. Como Edward Said enfatizou, o que o Holocausto é para os judeus, a Naqba (catástrofe) é para os palestinos.

Em Abril de 1948, mês em que ocorreram o famoso massacre de Deir Yassin e o mortal ataque aos civis palestinos em Haifa, o Plano Dalet era posto em prática. Ele autorizou a destruição de vilas palestinas e a expulsão da população nativa para fora das fronteiras do estado. Nós não estaremos comemorando.

Em Julho de 1948, 70,000 palestinos foram retirados de suas casas em Lydda e Ramleh em pleno calor de verão sem  comida e nem mesmo água. Centenas morrram. Esta ficou conhecida como A Marcha da Morte.

Nós não estaremos comemorando.

Ao todo, 750,000 palestinos se tornaram refugiados. Cerca de 400 vilas foram varridas do mapa.A limpeza étnica não parou por aí. Milhares de palestinos (cidadãos israelenses) foram expulsos da Galiléia em 1956. Vários outros milhares quando Israel ocupou a Cisjordânia e Gaza. Segundo as Leis Internacionais e sanções da ONU, pela Resolução 194, refugiados de guerra têm o direito de Retornar, ou direito de serem recompensados. Israel nunca reconheceu este direito.

Nós não estaremos comemorando.

Nós não podemos celebrar o aniversário de um estado fundado sob o terrorismo, massacres e Desapropriação de terras de seus donos. Nós não podemos comemorar o aniversário de um estado que até hoje está engajado em limpeza étnica, viola as leis internacionais, que aplica uma monstruosa punição coletiva à populção civil de Gaza e continua a negar aos palestinos seus direitos humanos e aspirações nacionais.

Nós iremos celebrar quando árabes e judeus conviverem como iguais em um oriente médio pacífico

Deixe um comentário

Você deve ser logged em para postar um comentário.

Voltar para o topo