Israelita, Nobel da Química 2009, pede: Liberdade para todos os presos palestinos Reviewed by Momizat on . A israelita, Ada Yonath, laureada com o Prémio Nobel da Química 2009, declarou no passado sábado que Israel deveria libertar todos os presos palestinos, segundo A israelita, Ada Yonath, laureada com o Prémio Nobel da Química 2009, declarou no passado sábado que Israel deveria libertar todos os presos palestinos, segundo Rating: 0

Israelita, Nobel da Química 2009, pede: Liberdade para todos os presos palestinos

A israelita, Ada Yonath, laureada com o Prémio Nobel da Química 2009, declarou no passado sábado que Israel deveria libertar todos os presos palestinos, segundo um despacho da AFP e notícia no Haaretz.

“Precisamos libertar todas as pessoas a que chamamos de terroristas e não só para obter em troca o soldado Gilad Shalit”, declarou Yonath à rádio militar israelita.

“Se nós mantemos prisioneiros palestinos em cativeiro por anos a fio, o ressentimento das suas famílias contra Israel irá crescer e assim estamos activamente a fabricar terroristas”, acrescentou a cientista.

Segundo ela, o desespero incita os palestinos a cometerem atentados suicidas: “isto não acontece com pessoas que têm um horizonte e uma esperança na vida”.

E acrescentou “num estado de desespero tal, têm todos os motivos para aproveitar a oportunidade para melhorar as suas perspectivas de uma melhor vida após a morte.”

Israel mantêm hoje cerca de 11.ooo palestinos detidos nas suas prisões. É de referir que, de acordo com as estatísticas da organização humanitária Defence for Children International, Secção Palestina, à data de 30 de Setembro, entre esses prisioneiros contavam-se 326 crianças.

Ada Yonath trabalha em Israel, onde é actualmente professora e directora de pesquisas do Instituto de Ciências Weizmann de Rehovot e foi a primeira mulher israelita a conquistar o Prémio

Deixe um comentário

Você deve ser logged em para postar um comentário.

Voltar para o topo