Confissão

Sonhei com um casamento Sonhei com um par de olhos enormes Sonhei com a garota das traças Sonhei com uma oliveira que não se vende Por uns poucos centavos Sonhei com as impossíveis muradas da história Sonhei com o cheiro das amendoeiras Amparando as tristezas das longas noites Sonhei com a família E os braços de minha irmã Me protegendo como um escudo de hermoísmo Sonhei com uma noite de verão Com uma cesta ...

Ler mais

Chamada da Tumba

Em memória de massacre de Kofr Kassem I Minha morte aconteceu há oito anos Tenho a mesma idade de meu pai Chamamos a todos os viventes A todos os que querem viver por muito tempo Sobre a terra Não debaixo dela A todos os que querem Que a trigo madure em seu campo Semear e colher Que a massa fermente em seus lares Fazer o pão e comê-lo Nós ihes pedimos: não durmam Se querem viver por muito tempo Sobre a terr ...

Ler mais

Carteira de Identidade

Registra-me Sou árabe O número de minha identidade é cinqüenta mil Tenho oito filhos E o nono... virá logo depois do verão Vais te irritar por acaso? Registra-me sou árabe trabalho com meus companheiros de luta em uma pedreira enho oito filhos arranco das pedras o pão, as roupas, os cadernos e não venho mendiigar em tua porta e não me dobro diante das lajes de teu umbral vais te irritar por acaso? Registra- ...

Ler mais

O longo inverno de Rita*

   Mahmud Darwish Rita ajeita a noite de nosso quarto: parece pouco este vinho, e estas rosas parecem maiores que a cama. Abro a janela, porque me pede, e assim a noite destila. Põe, aqui, uma lua em cima da cadeira: e em cima põe um lago enrolando o meu lenço para que a palmeira cresça cada vez mais. Já te vestiste de outra, além de mim? Alguma vez te habitou alguma mulher e soluçou a cada vez que teu ...

Ler mais

Contos Cubanos

Não tenho tempo agora De contar as histórias dos mártires Não tenho tempo Os lábios das feridas em curso Me sangram... devoram meus últimos instantes Mas tu não chores Meu sangue é um fio de azeite Que alimenta a lâmpada da liberdade Não chores tu Enquanto cuba esteja em pé II Mãe As lágrimas sobre mártires vivos São uma grande vergonha Ora pela terra verde Que seja pródiga em pães para seus filhos Reza pel ...

Ler mais

A poesia palestina de resistência: O cantar dos que não se rendem

Apesar da forte repressão à arte popular — “A democracia israelense não suporta que os palestinos cantem”, disse uma vez o poeta Tawfic Zayyad — a poesia daquele povo árabe não é “marginal”. Como disse o peruano Julio Carmona, “marginal é a poesia que a estética dominante pontifica ou institucionaliza; ao se tomar o povo como pedra de toque (e sempre o povo tem a última palavra em tudo) a única poesia que n ...

Ler mais

Mahmud Darwish

Uma das frases mais sábias que jamais ouvi em minha vida ouvi-a de um general egípcio, poucos dias depois da visita histórica de Anuar Sadat – a visita da vitória –, a Jerusalém. Fomos os primeiros israelenses a chegar ao Cairo, e, dentre outras curiosidades, queríamos muito saber: como os egípcios haviam conseguido nos surpreender, no início da guerra de outubro de 1973? O general respondeu: “Em vez de ler ...

Ler mais
Voltar para o topo