Bombardeio israelense atinge centro de reabilitação na Palestina Reviewed by Momizat on . Bombardeio israelense atinge centro de reabilitação na Palestina sábado, 12 de julho de 2014 17:39     Sem Comentarios   Segundo o site da rede de TV Al Ja Bombardeio israelense atinge centro de reabilitação na Palestina sábado, 12 de julho de 2014 17:39     Sem Comentarios   Segundo o site da rede de TV Al Ja Rating: 0

Bombardeio israelense atinge centro de reabilitação na Palestina

Bombardeio israelense atinge centro de reabilitação na Palestina

sábado, 12 de julho de 2014 17:39     Sem Comentarios

 

Segundo o site da rede de TV Al Jazeera, um centro de reabilitação palestino, para pessoas com deficiência, foi atingido em um bombardeio israelense. Já é o quinto dia de bombardeios e o primeiro ministro de Israel Benjamim Netanyahu avisa que os ataques não vão parar nem tão cedo.

Quatro pessoas morreram no bombardeio ao centro de reabilitação, três eram pacientes e uma era uma enfermeira.

A reportagem da Al Jazeera e o vídeo mostrando o momento da explosão, estão neste link:

Os bombardeios à faixa de Gaza, uma região da Palestina, continuam em resposta a foguetes lançados pelo grupo Hamas contra Israel.
Enquanto mais de 90% dos foguetes do Hamas são interceptados pelo poderoso escudo anti-mísseis de Israel, 100% dos ataques de Israel atingem em cheio os seus alvos na Faixa de Gaza. Em decorrência disso, já se chegou a 135 mortos do lado Palestino, contra 0 mortos do lado israelense. Cerca de 2/3 dos mortos palestinos são civis.
Seria muito bom pensar nesse ataque ao centro de reabilitação como um acidente e fatalidade, mas a cada dia é mais difícil acreditar nisso, pois cada vez mais surgem notícias de ataques de Israel a alvos do Hamas que atingem muitas vítimas inocentes.
Ontem noticiei aqui no blog um ataque de Israel a um prédio onde morava um membro do Hamas, que sequer estava em casa. Oito pessoas, incluindo seis crianças morreram nesse ataque.
O governo de Israel está planejando invadir por terra a faixa de Gaza, a exemplo do que fez em 2008, para tentar pela “milésima” vez neutralizar o Hamas. Na última invasão por terra houve 1400 mortos palestinos contra apenas 13 de Israel.

Mesmo com a pressão internacional quase unânime, inclusive dos Estados Unidos contra a invasão por terra, o governo israelense diz que não vai ceder a essas pressões. “Nenhuma pressão internacional vai impedir-nos de agir com toda a nossa força contra uma organização terrorista que está chamando para a nossa destruição. Vamos continuar a atacar com força qualquer um que esteja tentando nos machucar”, disse Netanyahu nesta sexta.

Deixe um comentário

Você deve ser logged em para postar um comentário.

Voltar para o topo