AMEAÇA DE DENTRO: um século de oposição judaica ao sionismo Reviewed by Momizat on . AMEAÇA DE DENTRO: um século de oposição judaica ao sionismo Tikkun Magazine, November/December 2010 Tikkun Magazine,Novembro / Dezembro 2010 Jewish Anti-Zionism AMEAÇA DE DENTRO: um século de oposição judaica ao sionismo Tikkun Magazine, November/December 2010 Tikkun Magazine,Novembro / Dezembro 2010 Jewish Anti-Zionism Rating: 0

AMEAÇA DE DENTRO: um século de oposição judaica ao sionismo

AMEAÇA DE DENTRO: um século de oposição judaica ao sionismo

Tikkun Magazine, November/December 2010 Tikkun Magazine,Novembro / Dezembro 2010

Jewish Anti-Zionism Judaica anti-sionismo

A THREAT FROM WITHIN: A CENTURY OF JEWISH OPPOSITION TO ZIONISM AMEAÇA DE DENTRO: um século de oposição judaica ao sionismo
by Yakov M. Rabkin; translated from French by Fred A. Reed por Yakov M. Rabkin, traduzido do francês por Fred A. Reed
Fernwood Books, 2006 Livros Fernwood de 2006

Review by Rafael Chodos Review por Rafael Chodos

Every once in a while an important book flies under our radar systems; this is one of them. De vez em quando um livro importante voa sob os nossos sistemas de radar, este é um deles. Although the original French edition (2004) was reviewed in some small periodicals in Canada, Mexico, and Europe, it did not receive anything near the attention it deserves. Embora a edição original francesa (2004) foi revisada em alguns periódicos pequenos no Canadá, México e Europa, que não recebeu nada perto da atenção que merece. The book has been published in Spanish, Portuguese, Arabic, Dutch, Polish, Italian, and Russian, but it came to my attention only because my wife is Japanese: she reads the Asahi Shimbun every day and there was a long, highly favorable review of the Japanese edition of this book in the May 10, 2010, edition of that newspaper. O livro foi publicado em espanhol, Português, árabe, holandês, polonês, italiano e russo, mas ele veio a minha atenção só porque minha esposa é japonesa: ela lê o Asahi Shimbun todos os dias e houve uma revisão, muito altamente favorável da edição japonesa do livro em 10 de maio de 2010, edição daquele jornal.

Many American Jews will be surprised to learn that when the notion of establishing the State of Israel was first proposed, and ever since, there has been strong opposition to the idea from within the Jewish community. Muitos judeus americanos vão se surpreender ao saber que, quando a noção de determinação do Estado de Israel foi proposto pela primeira vez, e desde então, tem havido uma forte oposição à idéia de dentro da comunidade judaica. This opposition is based on many grounds. Esta oposição é baseada em vários fundamentos. It arises partly from the conviction that Judaism is a religion rather than an ethnicity or a political enterprise: many see Zionism as an insidious effort to transform the religion into a kind of statism, replacing its focus on God with a focus on building the kind of state that arose in Europe during the nineteenth century and that Mussolini cast as the centerpiece of a fascist, power-seeking “national identity.” Ela surge em parte da convicção de que o judaísmo é uma religião em vez de uma etnia ou de uma empresa política: muitos vêem o sionismo como um esforço para transformar insidiosa a religião em uma espécie de estatismo, substituindo o foco em Deus, com foco na construção de um tipo de Estado que surgiu na Europa durante o século XIX e que elenco Mussolini como a peça central de um fascista, que procura poder “identidade nacional”.

Jewish opposition to the State of Israel arises partly from the sense that Judaism is a religion of introspection rather than political action.Oposição judaica ao Estado de Israel surge, em parte, no sentido de que o judaísmo é uma religião de introspecção, em vez de ação política.The image of the “muscular Jew,” which is so much a part of the new State of Israel, does not fit well with the notion of the Jew who bends over a desk or table to study books. A imagem do “judeu musculoso”, que é uma parte muito importante do novo Estado de Israel, não se encaixa bem com a noção de o judeu que se inclina sobre uma mesa ou escrivaninha para estudar livros. For some the opposition also arises from the Orthodox Jewish belief that the return to the Land of Israel should not take place until the Moshiach comes: to return in organized fashion before that is a sin. Para alguns a oposição também surge a partir da crença judaica ortodoxa que o retorno à Terra de Israel não deve ocorrer até que o Mashiach vem: voltar de forma organizada antes que é um pecado. For other Jews it arises from a revulsion toward the violence and force used against the inhabitants of the land. Para outros judeus que surge a partir de uma repulsa a violência ea força usada contra os habitantes da terra. Some see violence toward the Palestinians as a sin for which the Jewish people will be required to pay a heavy price — like the many sins of the Jewish people recounted in the Bible for which they paid through the destruction of the Temple and exile. Alguns vêem a violência contra os palestinos como um pecado para o qual o povo judeu será obrigado a pagar um preço alto – como os muitos pecados do povo judeu narrados na Bíblia para que eles pagaram por meio da destruição do Templo eo exílio.

Rabkin’s book traces the history of these ideas in detail, mainly analyzing sources from the late nineteenth century through the late twentieth century, but also identifying their roots in talmudic, medieval, and renaissance Jewish texts. Rabkin livro traça a história dessas idéias em detalhes, principalmente análise de fontes do final do século XIX até o século XX, mas também identificando suas raízes na talmúdica, medieval, renascentista e textos judaicos.

Zionism was one response to the European, post-Enlightenment disillusionment with religious orthodoxy. O sionismo foi uma resposta ao europeu, desilusão pós-iluminista com a ortodoxia religiosa. Rabkin quotes the rhetoric of the early Zionists who said the Jewish spine needed straightening — that it was too long curved both by the weight of oppression and by the weight of the volumes of the Talmud. Rabkin cita a retórica dos sionistas início que disse que a coluna judaica necessário endireitar – que era muito longo e curvo, tanto pelo peso da opressão e pelo peso dos volumes do Talmud. To them, Zionism was the way the Jewish people could take its place among the other peoples of the world and stand tall. Para eles, o sionismo foi a forma como o povo judeu poderia tomar o seu lugar entre os outros povos do mundo e estar alto. By forming a real nation-state, the Jewish people would free itself from the “yoke of the heavenly kingdom.” Ao formar um verdadeiro Estado-nação, o povo judeu se libertar do “jugo do reino celestial”. Many of the founders of the State of Israel were largely unfamiliar with Jewish tradition and cared very little for it, just as many contemporary Israelis have neither patience with the Orthodox Jews who live among them, nor any knowledge of the tradition that they claim to uphold. Muitos dos fundadores do Estado de Israel foram amplamente familiarizado com a tradição judaica e cuidou muito pouco para ele, assim como muitos israelenses contemporânea não têm nem paciência com os judeus ortodoxos que vivem entre eles, nem qualquer conhecimento da tradição que eles pretendem defender .

Rabkin is clearly striving for academic rigor and historical objectivity, and his book is sophisticated and well-researched. Rabkin está claramente lutando por rigor acadêmico e objetividade histórica, e seu livro é sofisticado e bem pesquisado. Even so, the author’s bias shows through. Mesmo assim, o viés do autor mostra completamente. I mention this not to criticize the book but to highlight one of its virtues; by arguing his points, Rabkin persuades us to take a deeper look at Zionism by showing us how much propaganda and distortion of the truth was involved in the foundation of the State of Israel. Digo isto não para criticar o livro, mas para destacar uma das suas virtudes; argumentando seus pontos, Rabkin convence-nos a tomar um olhar mais profundo sionismo, mostrando-nos o quanto a propaganda e distorção da verdade esteve envolvido na fundação do Estado de Israel.

Rabkin’s book also dramatizes the painful irony woven into Judaism’s very DNA: the Torah’s whole narrative about the Exodus from Egypt and the establishment of the Kingdom of Israel in the “Promised Land” is itself a prototype of the Zionist myth. Livro Rabkin também dramatiza a ironia dolorosa tecida em DNA muito Judaísmo: narrativa toda da Torá sobre o Êxodo do Egito e do estabelecimento do Reino de Israel na “Terra Prometida” é por si só um protótipo do mito sionista. The Moses of the Chumash can be seen as an early Zionist who corrupted the purity and sanctity of the personal encounter with the Divine, which we read about in the stories of Abraham, Isaac, and Jacob, and imbedded it in a hieratic, bureaucratic structure reminiscent of the Egyptian one in which he was raised. O Moisés da Torá pode ser visto como um sionista cedo que havia corrompido a pureza e santidade do encontro pessoal com o Divino, que lemos sobre nas histórias de Abraão, Isaac e Jacó, e encaixadas em uma estrutura, hierática burocrático lembra a uma egípcia em que ele foi criado. By the time the “editorial board” in Josiah’s court was putting the text of the Books of Genesis through Joshua into final form, their intention was already a propagandistic effort to justify and glorify Josiah’s kingdom by tracing its roots to the very first days of creation and by asserting that the kingdom itself was a fulfillment of destiny and of God’s intentions for human history. Até o momento o “conselho editorial” no tribunal de Josias foi colocar o texto dos livros de Gênesis a Josué em sua forma final, a sua intenção era já um esforço de propaganda para justificar e glorificar reino de Josias, traçando suas raízes para os primeiros dias da criação e afirmando que o reino em si foi um cumprimento de destino e de intenções de Deus para a história humana.

Rabbinic Judaism arose and flourished in the centuries after the destruction of the Second Temple, and one of Judaism’s qualities, which distinguishes it from most forms of Christianity, is its statelessness. O judaísmo rabínico surgiu e floresceu nos séculos após a destruição do Segundo Templo, e uma das qualidades do judaísmo, que a distingue da maioria das formas de cristianismo, é a sua apatridia. To Rabkin and many of the thinkers he quotes, entangling religion with a political enterprise is just not Judaism’s “thing” because it necessarily involves a debasement of religion. Para Rabkin e muitos dos pensadores que ele cita, enredar religião com um empreendimento político não é apenas “coisa” do judaísmo, porque envolve necessariamente uma degradação da religião. Of course, the ideal of separating church and state is elusive because when the state insists on separating itself from this particular church or that one, it sometimes can end up becoming a church itself.Claro, o ideal de separação da igreja e do estado é ilusório, porque quando o Estado insiste em separar-se desta Igreja particular ou aquele, às vezes pode acabar se tornando uma igreja em si. Rabkin’s book focuses on this problem in a constructive way. Rabkin livro centra-se sobre este problema de uma forma construtiva. Particularly to American Jews who have been educated to believe that supporting the State of Israel is a religious duty, this book offers a different and very valuable perspective. Particularmente para os judeus norte-americanos que foram educados a acreditar que o apoio ao Estado de Israel é um dever religioso, este livro oferece uma perspectiva diferente e muito valioso.

Rafael Chodos is a lawyer and the author of The Law of Fiduciary Duties Rafael Chodos é advogado e autor do livro A Lei de deveres fiduciários and many other books and articles. e muitos outros livros e artigos. He is the CEO of Giotto Multimedia and founder of The Foundation for Centripetal Art. Ele é o CEO da Giotto Multimídia e fundador da Fundação para a Arte centrípeta.

Source Citation: Chodos, Raphael. Citação Fonte: Chodos, Rafael.2010. 2010. Jewish Anti-Zionism. Tikkun 25 (6): 66 . Judeu anti-sionismo Tikkun 25 (6): 66

Deixe um comentário

Você deve ser logged em para postar um comentário.

Voltar para o topo