Ações efetivas BDS mais importantes do que nunca para apoiar os palestinos em Gaza e manter Israel para a conta Reviewed by Momizat on . Segue abaixo a versão em português do chamado lançado ontem pelo Comitê Nacional Palestino de Boicote, Desinvestimento e Sanções (BNC, em inglês): "Palestina oc Segue abaixo a versão em português do chamado lançado ontem pelo Comitê Nacional Palestino de Boicote, Desinvestimento e Sanções (BNC, em inglês): "Palestina oc Rating: 0

Ações efetivas BDS mais importantes do que nunca para apoiar os palestinos em Gaza e manter Israel para a conta

Segue abaixo a versão em português do chamado lançado ontem pelo Comitê Nacional Palestino de Boicote, Desinvestimento e Sanções (BNC, em inglês):
“Palestina ocupada, 10 de julho – Diante da brutal agressão militar em curso aos palestinos em Gaza e outros lugares, o Comitê Nacional Palestino de Boicote, Desinvestimento e Sanções (BNC) chama aquelas e aqueles que apoiam direitos humanos a organizarem ações efetivas, especialmente na forma de campanhas de BDS, para mostrar solidariedade e pressionar Israel a encerrar o seu regime de ocupação, colonialismo e apartheid.
Em particular, nós pedimos às pessoas de consciência que intensifiquem sua pressão sobre governos para impor um embargo militar a Israel e suspender o livre comércio e acordos bilaterais com Israel até que cumpra suas obrigações com o direito internacional. Governos por todo o mundo devem ser responsabilizados por sua cumplicidade com os crimes israelenses. Como disse Desmond Tutu, arcebispo sul-africano eganhador do Prêmio Nobel: “Se você é neutro em situações de injustiça, você escolheu o lado do opressor”.
Exatamente 10 anos atrás, a Corte Internacional de Justiça decidiu que a comunidade internacional tinha a obrigação legal de acabar com as graves violações de Israel das normas imperativas do direito internacional. Uma década depois, os governos continuam permitindo um ambiente de impunidade israelense.
Esta falta de responsabilidade encorajou Israel a desencadear sua violência racista contra palestinos primeiro na Cisjordânia, para libertar o seu primeiro violência racista em palestinos na Cisjordânia, principalmente em Hebron e Jerusalém, e agora em Gaza. Desde terça (8 de julho), as forças de ocupação israelenses mataram mais de 80 palestinos e feriram centenas na ocupada e sitiada Faixa de Gaza. Os indiscriminados bombardeios de Israel por ar, terra e mar sobre a zona com maior densidade populacional do mundo, que tem aniquilado famílias inteiras e devastou casas de civis e infraestrutura, equivale a crimes de guerra e possíveis crimes contra a humanidade.
Nosso povo em Gaza está firme resistindo contra um dos exércitos mais poderosos do mundo e palestinos na Cisjordânia, especialmente em Jerusalém, e em Israel estão se rebelando em protestos contra o massacre que se desdobra.
Nove anos depois do chamando histórico palestino por boicotes, desinvestimentos e sanções (BDS), emitido pela esmagadora maioria da sociedade palestina em 9 de julho de 2005, o movimento BDS abriu o espaço mais importante e poderoso para a efetiva solidariedade internacional com a luta do povo palestino por liberdade, justiça e igualdade.
Algumas conquistas significativas recentes das campanhas de BDS:
– A Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos decidiu em votação desinvestir suas ações da HP, Motorola Solutions e Caterpillar devido à cumplicidade delas com a ocupação israelense e negação dos direitos humanos palestinos.
– A empresa de segurança privada G4S anunciou que está considerando encerrar seu papel no sistema prisional israelense depois da pressão de campanhas custar à empresa milhões de dólares em contratos e convencer a Bill and Melinda Gates Foundation e a Igreja Metodista Unida dos Estados Unidos a desinvestirem da empresa.
– O grande fundo de pensão holandês ABP desinvestiu de duas empresas armamentistas israelenses, acompanhando decisões similares de outros grandes investidores institucionais pela Europa e América do Norte.
– A grande rede de lojas John Lewis parou de estocar SodaStream e uma loja da SodaStream fechou em Brighton após amplas campanhas sobre o papel da SodaStream nos assentamentos ilegais na Cisjordânia e limpeza étnica no deserto de Naqab em Israel.
– 17 governos europeus emitiram orientação avisando empresas para evitarem ligações com assentamentos ilegais israelenses após campanhas da sociedade civil.
Ciente da maneira que o BDS está conscientizando as pessoas sobre os direitos palestinos e corroendo o apoio internacional em que se ampara a sua impunidade, Israel considera hoje o BDS como uma “ameaça estratégica crucial” para o seu regime de opressão. Até a Casa Branca agora adverte que Israel enfrenta crescente isolamento.
O desenvolvimento de ações e campanhas estratégicas de BDS são, portanto, urgentemente necessárias para responbilizar Israel e barrar esta e futuras ofensivas contra o povo palestino em Gaza e outros lugares.
O BDS é uma solidariedade internacional efetiva com a luta palestina por direitos! É hora de acabar com a impunidade de Israel! Junte-se agora ao movimento BDS!
Mobilizar para um embargo militar imediato e um fim ao livre-comércio e acordos bilaterais com Israel!”
Posted  by 

Deixe um comentário

Você deve ser logged em para postar um comentário.

Voltar para o topo