800 personalidades israelitas apelam que a Europa reconheça a Palestina como Estado independente Reviewed by Momizat on . 800 personalidades israelitas apelam que a Europa reconheça a Palestina como Estado independente A carta aberta foi assinada por escritores proeminentes, como A 800 personalidades israelitas apelam que a Europa reconheça a Palestina como Estado independente A carta aberta foi assinada por escritores proeminentes, como A Rating: 0

800 personalidades israelitas apelam que a Europa reconheça a Palestina como Estado independente

800 personalidades israelitas apelam que a Europa reconheça a Palestina como Estado independente

A carta aberta foi assinada por escritores proeminentes, como Amos Oz e David Grossman, e também por intelectuais como o Prémio Nobel da Economia Daniel Kahneman.

ESQUERDA.NET

 

Uma carta assinada por mais de 800 personalidades e intelectuais israelitas deve chegar aos parlamentos da Bélgica, Dinamarca e Irlanda esta segunda-feira para pedir o reconhecimento do Estado palestiniano por parte dos países europeus, avança a edição de hoje do diário israelita Haaretz.

Escritores israelitas proeminentes como Amos Oz, David Grossman e A.B. Yeshua constam do abaixo-assinado, bem como o prémio Nobel da Economia em 2002, Daniel Kahneman, o ex-porta-voz do Knesset (Parlamento de Israel) Ayraham Burg e o ex-ministro da Educação Yossi Sarid.

“A iniciativa de reconhecimento do Estado palestiniano vai avançar as perspetivas de paz e encorajar palestinianos e israelitas a resolver o conflito”, afirma a carta aberta.

Os parlamentos dos países europeus para os quais a carta foi enviada devem colocar o assunto na agenda esta semana. No caso da Dinamarca, por exemplo, é a primeira vez que o tema é discutido.

Na semana passada, a Assembleia Nacional da França aprovou uma resolução que exorta o Governo francês a reconhecer o Estado palestiniano “a fim de obter uma solução definitiva para o conflito”.

A decisão acontece no meio de uma escalada de impaciência dos países europeus com o processo de paz entre israelitas e palestinianos. Em novembro, o Congresso espanhol incitou o Governo a reconhecer o Estado palestiniano, uma iniciativa semelhante aconteceu no Reino Unido.

Somado a este panorama, a Suécia reconheceu oficialmente a Palestina como Estado independente, em outubro deste ano.

Artigo tirado de Esquerda.net

 

Deixe um comentário

Você deve ser logged em para postar um comentário.

Voltar para o topo