05) Cronologia 1993 Reviewed by Momizat on . 1993 31 de março – Israel impõe uma barreira militar em Gaza e na Cisjordânia, montando pontos de controle e negando o ingresso de palestinos a Israel  o livre 1993 31 de março – Israel impõe uma barreira militar em Gaza e na Cisjordânia, montando pontos de controle e negando o ingresso de palestinos a Israel  o livre Rating: 0

05) Cronologia 1993

1993

31 de março – Israel impõe uma barreira militar em Gaza e na Cisjordânia, montando pontos de controle e negando o ingresso de palestinos a Israel  o livre trãfego entre as partes norte e sul da Cisjordânia. Essa política impede milhares de trabalhadores de chegarem a seus postos de trabalhoç com isso, seus salários, bem como os serviços médicos, econômicos e de educação são prejudicados.

5 de abril – Cristãos palestinos pedem acesso a Jerusalém Oriental na Páscoa. Os TPO foram fechados desde 31 de Março.

5 de agosto – O secretário dos estados dos EUA, Earren Christopher declra em Amã: “Não acorreu absolutamente nenhuma mudanças na polيtica dos EUA com relação ao status dos TPO ou Jerusalém”.

16 de setembro – A prefeitura de Jerusalém ocidental aprova a construção de Har Homa, uma  nova colônia sobre terras das aldeias de Jabal Abu Ghneim, Sur Baher e Um Tuba. A construção inclui uma estrada sobre a parte Oriental da colônia Gilo. O Jornal “Al-Quds” informa que começou a construção de 200 unidades residenciais ficará adjacente ao acampamento de refugiados de Shufat, e ligar-se á com a Rodovia No. 1. As casas serão construídas na vila de shufat.

         Cerca de 200 dunums de terra são confiscados Israel ao norte de Jerusalém para expandir a área industrial de Atarot. Os palestinos são proibidos de construir na área.

         de acordo com “Al-Quds” uma nova colônia a leste de Jabal Mukabber foi aprovada e um contrato feito com Abud Levy, ma forma israelense, para a construção de 400 unidades habitacionais. A terra  em que será construída a obra pertence a um palestino, Sr. Ahmad Zahayka.

24 de setembro – Os meios de comunicação israelenses anunciam a construção de 1500 novas casas na colônia  de Ramat Rahel , ao sul de Jerusalém, a qual já foi aprovada pelo Conselho Regional para o Planejamento e Construção. Informção adicional dá conta de que prossegues as obras na nova colônia de Rekhes Shufat numa extensão de 447 dunums de terras  confiscadas à aldeia de Shufat e pertencentes a residentes palestinos

29 de setembro –  A Prefeitura de Jeruslem Ocidental aprova a construção de uma nova colônia na vizinhança da densamentee povoado Ras al Amud. A obra serã construída sobre 135 dunums de terra palestina, do lado oposto do distrito policial israelense, num total de 130 casas.

Setembro – Começou a construção para a expensão Oriental da colônias de Maale Adumim, incluindo uma nova malha rodoviária .

         de acordo com noticia divulgada pelo departamento de planejamento, planej-se o confisco de 850 dunums de terr da vila de Bir Nabala. O plano confisca 70%  das terras agrícolas da aldeia e atinge também o seu cemitério. O plano é parte do que é conhecido como plano RJ-%.

         O Conselho de Construção e Planejamento Ragional  aprovou um plano para a construção de 1500 casas em terrenos da Cisjordânia redistribuídos pela Prefeitura de Jerusalém Ocidental. A área ~e de 260dunums e a construção compreenderá 130,000 metros quadrados de edifيcios de 4 e 5 andares. A obra ligará Talpiot Ocidental, que esta na Linha Verde, a Talpoit Oriental, na Cisjordânia Ocupada.

2 de outubro – O prefeito de Jerusalém Teddy Kollek declara que o adiamento das negociações com os palestinos sobre o status de Jerusalém por três anos é um dos grandes feitos do governo  Rabin. Ele diz que esse tempo que ser usado para incrementar a população judia em ambos os lados da cidade.

11 de outubro – Data da carta “secreta” enviada por Shimon Peres ao então ministro norueguês do Exterior Holst confirmando que todas as instituições palestinos e os interesses dos palestinos em Jerusalém Oriental serão preservados.

2 de novembro – Ehud Olmert, do Likud, ganha as eleições majoritárias de Jerusalém por 60% dos votos, derrotando o ex prefeito Teddy Kollek depois de 28 anos no cargo. Olmert anunciou a antes das eleições que iria expandir a cidade em direção a “leste e não as oeste”.

11 de novembro – De acordo com Jerusalém Post um comitê designado pelo governo israelense aprovou a criação de um imenso bloco de colônias chamado “GUSH ADUMIN”, estendendo-se a norte, sul e lest de Jerusalém até os arredores de Jericó, ligando colônias que se estendem do sudeste ao nordeste de Jerusalém e expandindo-se até a colônia de Mizpe. Cinco mil dunums de terras pertencentes às vilas palestinas da área de Jerusalém – Zaim, Anata, Issawiyeh, Izzariyeh e Abu Dis – Serão confiscadas para implementar o plano de jun;’ao dos acampamentos de Amon, Kfar Adumim Mishor Adumim e Kedar.

10 de dezembro – O governo israelense está finalizando o plano para a expansão da colônia de Gizat Zeev em terrenos de Beit Iksa para fazer uma ligação com a colônia de Ramat, ao norte de Jerusalém  a construção de 600 casas começa enquanto outros 1600 são planejadas.

         confiscadas terras de aldeias palestinas a nordeste de Jerusalém: 6000 dunums de terra de Bir Nababa, al-Jib, Beit Hanina, Nabi Samuel, supostamente para criação de um “parque nacional” para os israelense.

Deixe um comentário

Você deve ser logged em para postar um comentário.

Voltar para o topo